Pluralismo nos media … ainda

O pluralismo nos media continua na ordem do dia. As preocupações europeias centram-se na Hungria, cujas recentes alterações legais, que limitam a liberdade de imprensa no País, levantam muita contestação interna e externamente. A nível da Comissão, a questão parece colocar-se apenas no plano dos princípios porque, de facto, a União Europeia não dispõe de muitos meios para intervir, fruto de muitos anos de políticas ausentes nesta matéria. A questão foi temporariamente contornada quando foi lançado o projecto de construção de indicadores para medição do pluralismo, que resultou num estudo apresentado em 2009. Só que o documento resultante constitui-se numa bateria de indicadores tão extensa que, até ao momento, nenhum país parece ter adoptado o sistema de monitorização proposto. A própria Comissão percebeu que o problema não estava resolvido e, em Outubro de 2011, constituiu um grupo de peritos para acompanhar esta matéria a nível europeu. E enquanto a Europa avança e recua, sem chegar a conclusões definitivas, países como a Hungria ganham terreno na limitação das liberdades de expressão.