O ritmo da TDT na Europa

A “Notícias TV” desta semana faz um mapeamento da TDT na Europa e dos diferentes ritmos a que vários países  andaram (ou andam), não só no que diz respeito ao arranque deste processo de transição, mas também relativamente ao ano do switch off analógico. Percebe-se claramente um arrastamento, havendo países (como o Reino Unido) que arrancaram com o processo de implementação da TDT há mais de uma década… Outros, como a Suécia, contam menos do que isso desde o arranque à implementação.

In “Notícias TV” n.º 208 (de 6 a 12 de Janeiro de 2012), páginas 14 e 15

Leia-se, também, a nota introdutória que arruma Portugal para os últimos lugares europeus na transição do sinal analógico para o digital e, mais, que lhe atribui o “inovador” feito de manter a oferta de quatro canais televisivos: “Dos pioneiros holandeses, luxemburgueses e alemães, até aos demorados processos ingleses ou espanhóis, a experiência portuguesa é uma das últimas a ter lugar. Porém, Portugal contraria em absoluto o que sucedeu noutros países: é a única que não oferece nem mais um canal aos quatro que já existem”.

Advertisements

One thought on “O ritmo da TDT na Europa

Os comentários estão fechados.