Memória de “sete dias que abalaram o Porto”

Uma exposição com imagens captadas pelos jornalistas Pereira de Sousa e Bruno Neves entre a manhã da Revolução e os festejos do 1.º de Maio de 1974, na Avenida dos Aliados, no Porto, estarão patentes ao público a partir de sexta-feira e até 2 de Maio. A iniciativa é do Sindicato dos Jornalistas que assim assinala o 36º aniversário do 25 de Abril e o fim de 48 anos de censura à imprensa, quando, finalmente, “os jornalistas puderam cumprir livremente a sua função de informar”.
O retrato do golpe militar, com a ocupação do Aeroporto do Porto, do Rádio Clube Português, e a movimentação do povo, que foi tomando conta das ruas e, particularmente a ocupação da delegação da Direcção Geral de Segurança (ex-PIDE) e o 1º de Maio são alguns dos momentos retratados.
Nesta sexta-feira, a partir das 21.3o, decorre no Ateneu Comercial do Porto um encontro entre o historiador Gaspar Martins Pereira e o jornalista Manuel Dias, além do presidente do Sindicato dos Jornalistas, Alfredo Maia, e dos dois autores das imagens. Este encontro, de entrada livre, será “pretexto para uma reflexão sobre aqueles sete dias que abalaram o Porto, quando a Revolução chegou às ruas”.