“Clube de Jornalistas” na RTP chegou ao fim

Por uma série de afazeres prioritários, não me dei conta de que o programa “Clube de Jornalistas”, na RTP2, terminou. Acabo de ver a notícia no site do Clube. E, naturalmente, lamento a decisão e não fico tranquilo com o silêncio dos media sobre o assunto, em particular o silêncio da própria RTP. Não me dei conta de que o assunto tenha sido noticiado.
O programa surgiu no quadro do projecto do então ministro Morais Sarmento de abrir o segundo canal público à sociedade civil e, desde então, foram emitidos 197 programas, por onde, segundo dados do Clube, passaram mais de 500 convidados e foram divulgados outros tantos depoimentos.
O fim do Clube de Jornalistas na RTP é, afinal, mais uma manifestação de um quadro preocupante: os media -e a televisão em especial – têm dificuldade de se discutir em público. E mais ainda quando se trata do jornalismo. Por isso, e apesar de todas as críticas que se possam fazer ao programa que ia para o ar já perto da meia noite, ele constituía um espaço de reflexão importante e praticamente único.
A RTP, a quem cabem especiais responsabilidades nesta matéria, não pode limitar-se a retirar o “Clube de Jornalistas” da grelha de programação. A cidadania e a qualidade de vida democrática levam-nos a exigir que a perspectiva do exame crítico da acção dos media e do jornalismo prossigam, desejavelmente em programa com formato mais ambicioso e dinâmico e em horário mais razoável.

Entretanto, fica aqui o link para o vídeo da última edição.

Anúncios

6 thoughts on ““Clube de Jornalistas” na RTP chegou ao fim

  1. Pingback: Tweets that mention “Clube de Jornalistas” na RTP chegou ao fim « Jornalismo e Comunicação -- Topsy.com

  2. Já não era sem tempo. Aquilo já andava a chover no molhado há que séculos. Os temas repetiam-se sucessivamente programa após programa…

  3. Pingback: Recommended Links for December 21st | Alex Gamela - Digital Media & Journalism

  4. Pingback: Recommended Links for January 5th | Alex Gamela - Digital Media & Journalism

  5. Pingback: Primeiro estranha-se. Depois entranha-se* « BLASFÉMIAS

Os comentários estão fechados.