“Felizmente, há a Net”

“(…)  Quanto menos plural for a informação ao alcance dos cidadãos mais medíocre é a cidadania e mais improvável a democracia. Pode, pois, dizer-se que a pluralidade é o critério fundamental da democracia. A cinzenta uniformidade dos media tradicionais e a proximidade da generalidade deles a interesses económicos e políticos (sendo que é quase sempre impossível distinguir uma coisa da outra) contribuem decisivamente para a pobreza da nossa democracia e do exercício da cidadania entre nós. Felizmente, há a Net. A Net, pela sua natureza aberta e esquiva a formas de controlo político ou económico, é hoje o espaço de pluralidade que os media tradicionais não são e, por isso, lugar por excelência da democracia participativa e do exercício da cidadania.(…)”

Manuel António Pina, Jornal de Notícias, 16.7.2009