Virá com uma parra?

Sobre a carnavalesca cena que teve lugar no passado fim-de-semana em Braga…

“Três polícias para quatro livros dá uma ideia da perigosidade dos volumes (e do realismo em arte), e só se estranha que não tenha sido chamado o Grupo de Operações Especiais, até porque uma mulher de sexo à vista é coisa mais perigosa do que um assaltante de cara tapada e espingarda de canos serrados na mão.
A boa notícia é que a PSP de Braga não tem falta de efectivos e não poupa neles quando, como explicou o subintendente Henrique Almeida, se trata de “evitar desacatos”, pois os livros estariam a atrair a atenção das crianças que andavam pela Feira com os pais, e a PSP de Braga, quando há “desacatos”, não actua sobre os “desacatadores”, actua sobre o que está quedo e não lhe oferece resistência, no caso os suspeitos do costume, livros.

A PSP terá decidido entretanto devolver o corpo do delito. Virá com uma parra?

Manuel António Pina, Jornal de Notícias