O velhinho (do) Watergate

 Embora o “caso Watergate” já tenha ocorrido há umas décadas, ele ainda continua a exercer sobre muitos jornalistas um enorme fascínio. Faz parte da história do jornalismo de investigação e faz parte da história do jornalismo como instrumento capaz de mudar a própria história. Em 2005, mais de 30 anos depois do “Watergate”, foi revelada a identidade do célebre “Garganta Funda” que permitira aos repórteres Bob Woodward e Carl Bernstein, do “The Washington Post“, irem desenrolando os fios de uma teia de malfeitorias que acabaria por levar à queda do presidente Nixon. Aqui há dias, ambos os jornalistas se encontraram face a face com o dito “Garganta Funda”, hoje com 95 anos e quase nenhuma memória, como mostram esta notícia e esta foto, que aqui se trazem por curiosidade.  Curioso é saber também que esta foi a primeira vez que Bernstein viu a fonte da reportagem mais marcante da sua vida profissional (Woodward é que fazia os contactos com ele no escuro de um parque de estacionamento, como muito bem foi retratado no filme “Os Homens do Presidente”).

(Dica retirada do blogue de Romenesko)