Relatório inglês sobre “os donos das notícias”

Um comité da Câmara dos Lordes acaba de publicar “The ownership of the news“, um pormenorizado relatório em dois volumes sobre concentração dos media, particularmente nas suas incidências no jornalismo. O documento, produzido na sequência de uma série de audições, examina o estado dos media no Reino Unido, discute a importância que pode revestir a regulação sobre a propriedade dos media num quadro de multiplicação das formas de acesso à informação, considerando, em particular, o caso do serviço público de televisão e rádio.

O relatório aponta para algumas medidas que alteram o quadro legislativo em vigor, ainda que considere tais medidas “não bastarão, por si mesmas para assegurar o objectivo de uma diversidade de vozes nas notícias”.

Escreve-se, a dado passo, em “The ownership of the news“:

It was put to us that because of the proliferation of ways to access the news, it is no longer necessary to be concerned about the regulation of media ownership. We do not accept that argument. Much of the news available on the internet and on the new television channels is not new. It is repackaged from elsewhere. The proliferation of news sources has not been matched by a corresponding expansion in professional and investigative journalism. It is still possible for one voice to become too powerful to be acceptable in a healthy democracy. Owners can and do influence the news in a variety of ways. They are in a position to have significant political impact.

Um aspecto curioso e ao mesmo tempo estranho é que o relatório recomenda ao Ministério com a tutela dos media que estude vias que levem os agregadores de notícias, nomeadamente o Google, a investir na procura de informação jornalística.

2 thoughts on “Relatório inglês sobre “os donos das notícias”

  1. Obrigado, muito interessante, baixei e vou ler com atenção.

    Eu não teria descoberto o relátorio só lendo meu jornal ou assistindo o Rede Globo.

    O que tem muito a ver, pensando bem.

  2. Pingback: Lords Board: Journalism is Dead, Long Live the Clan Murdoch « The New World Lusophone Sousaphone

Os comentários estão fechados.