A ‘borracha’ do Correio da Manhã

Nas edições de sábado passado, dia 17 de Maio, o Correio da Manhã e o Jornal de Notícias escolheram para ilustrar a notícia da violação de uma aluna durante o Enterro da Gata, em Braga, uma foto do mesmo espaço – a barraca onde tudo se terá passado.
Só agora fui, no entanto, alertado para uma diferença substancial.

À foto do Correio da Manhã (páginas 4 e 5) falta-lhe, como se percebe, uma ‘sigla’ que a imagem do JN não esconde.
Há, na história da fotografia em geral e do fotojornalismo em particular, inúmeros exemplos de ‘manipulação’, mas isso não deveria servir de desculpa a ninguém.
O estatuto do jornalista proíbe a falsificação de situações e o Código Deontológico diz, no seu primeiro número, que os factos devem ser relatados com rigor e exactidão.

Vou fazer como tantas vezes faz o João Paulo Meneses: o Conselho Deontológico do Sindicato não terá nada a dizer? E a Entidade Reguladora?

PS (22.05-12h45):
Na sequência da evolução da conversa no espaço de comentário apresenta-se a versão online da notícia do CM, onde se percebe o uso de uma foto tirada no mesmo momento e se identifica a tal ‘sigla’ ausente da versão papel.

11 thoughts on “A ‘borracha’ do Correio da Manhã

  1. Convém equacionar a possibilidade da “sigla” ter sido pintada depois da primeira foto e antes da segunda. As fotografias não representam o mesmo momento.

  2. Não entrando no mérito da questão do post, questiono-me o motivo de tal “sigla” estar pintada na barraca de um curso numa festa estudantil. Não teriam os estudantes algo mais interessante para falar?

  3. Miguel, desculpe a insistência…mas não viu o texto online e a foto que lá estava, pois não?
    É a mesma Miguel, só que tem as letras.
    Não é uma foto do mesmo sítio num outro momento – é a mesma.
    Um abraço.

  4. Se é consensual que é a mesma foto, eu pergunto:
    a “sigla” foi acrescentada num jornal ou apagada no outro?

    A última hipótese, apesar de igualmente incorrecta, é muito menos maquiavélica.

  5. Olá

    Tendo sido eu o autor da foto do JN, posso garantir que a palavra estava mesmo escrita…com todas as letras…Obrigado

  6. Também me passou despercebido, apesar de ter a edição em papel e depois, à noite, ter percorrido a notícia on-line.
    Parabéns pela atenção e também pelo comentário.
    Todavia, tratando-se do CM (direcção actual, entenda-se), a palavra em causa “FODA” deve ser entendida como… “presumível”…!
    Já agora…
    em vez do título: “borracha do CM”, seja melhor:
    «BORRACHOS… do CM».
    Assim é que está bem!!!

  7. Pingback: Fotografia - A ‘borracha’ do Correio da Manhã - RetortaBlog

Os comentários estão fechados.