A Zon Multimédia e a TV digital

Após o lançamento oficial dos concursos para a Televisão Digital Terrestre (TDT), pairam algumas dúvidas em relação à participação da Zon Multimédia (que detém a TV Cabo), no concurso referente aos canais pagos, que abrange, inclusive, os canais regionais.

O Regulamento diz que “os direitos de utilização de frequências e a licença de operador de distribuição, no âmbito do presente concurso, não podem ser atribuídos a entidade que detenha no mercado de televisão por subscrição uma quota de mercado igual ou superior a 50%”

 

Mas o administrador da ANACOM, Eduardo Cardadeiro, declarou que a Zon Multimédia, mesmo tendo o domínio de mercado, não está impedida de concorrer, caso faça parte de um consórcio, desde que seja de forma minoritária.

 

Além disso, o projecto inicial era que a interdição da participação na TDT paga, das empresas com mais de 50% do mercado, vigoraria pelo mesmo período das licenças que serão concedidas, ou seja, 15 anos. No entanto, no Regulamento que foi publicado, esse período foi reduzido para oito anos.

 

Portanto, o que hoje pode ser uma oportunidade de democratizar o serviço de TV por subscrição em Portugal, corre o risco de, no futuro, ser um facilitador para a manutenção do actual domínio do sector.

About Sergio Denicoli

Sergio Denicoli é graduado em Jornalismo e em Publicidade, Mestre em Informação e Jornalismo e doutorando em Ciências da Comunicação, na Universidade do Minho. Fez também um MBA em marketing. Investiga a implementação da TV digital terrestre em Portugal, sob orientação da Dra. Helena Sousa. Durante 10 anos foi jornalista da Rede Globo, onde actuou na Rádio CBN (Central Brasileira de Notícias) e TV Globo/ES.