E se houvesse uma eBay de notícias?

… é essa a pergunta do título da mais recente actualização da Online Journalism Review, que dá voz ao empreendimento de dois jovens – uma estudante de jornalismo e um ex-engenheiro da Amazon- que criaram Reporterist.com.

“Imagine a place where journalists could pitch stories as soon as they hit ‘save.’ Where editors could snap them up just as quickly for printing in tomorrow’s paper. Imagine a reporting network built on trust, where both editors and journalists could accrete bodies of work tagged with endorsements and feedback. Is an eBay of news viable? And ultimately, will it deliver news to readers more quickly and more cheaply?”

Como ilustração daquilo que há dias propunha Mark Glaser, no Mediashift, não podia vir mais a propósito (cf. “In Digital Age, Journalism Students Need Business, Entrepreneurial Skills“, via Ponto Media)

Anúncios

A convergência em todas as suas vertentes

Já estão aí alguns sinais, mas o mais importante ainda pode estar para aparecer. Veja-se o que era, anos atrás, um telemóvel e aquilo em que ele se foi tornando e vai continuar, certamente, a evoluir.
Que tendências se detectam neste campo, para além da experiência do consumidor? Em Setembro passado o ministro da Cultura, Média e Desporto do Reino Unido criou um “Think Tank” sobre a Convergência e o seu impacte nos mercados, na vida dos consumidores e dos cidadãos, bem como aas potenciais implicações no plano político e de regulação.
A OFCOM, a entidade britânica reguladora dos media, que está associada a este grupo, acaba de disponibilizar um documento sobre o seu entendimento acerca da convergência. Intitula-se, precisamente, What is convergence? e encontra-se acessível no site da instituição. De entre os aspectos que aborda, destaca-se: The consumer experience of convergence; Impact on market structures of convergence; The global context of convergence; Key changes underpinning convergence.