Televisão: passado e futuro

2829103
(via: Trio de Rachar, um blogue a acompanhar)

Anúncios

2 thoughts on “Televisão: passado e futuro

  1. Caro Manuel Pinto,

    A propósito da realização de mais uma tertúlia, resolvi escrever-lhe para o informar que depois de um docente da Universidade do Minho ter participado na Tertúlia sobre o Humor, realizada no Museu Dom Diogo de Sousa, em 04 de Dezembro de 2007, um órgão da Universidade do Minho obrigou o referido docente a encerrar os seus projectos criativos na net, os quais tinham já uma visibilidade de âmbito nacional:
    – Encerramento do blogue “dissidencias”
    – Encerramento da “dissidenciastv”
    – Proibição de participar em iniciativas ligadas ao humor

    Caso não cumprisse as ordens, esse órgão mover-lhe-ia um processo disciplinar (que poderia culminar no seu despedimento).

    http://mdds.imc-ip.pt/pt-PT/exposicoes_eventos/Eventos/ContentDetail.aspx?id=344

    Argumentam, entre outras razões, que o docente Daniel Luís desprestigia a mui nobre instituição universitária com os seus escritos e criatividade.
    Palavras para quê???

    A nós revoltam-nos que uma universidade pública, que deveria ser um espaço de liberdade, de criatividade, de desenvolvimento e promoção do pensamento crítico, exerça este tipo de acto de censura. O referido docente desde 2006 que tem sido regularmente destacado pela comunicação social (Jornal de Notícias, Semanário Sol, Oacadémico, Revista Sim, Rádios, etc.) pelos projectos criativos que desenvolve na blogosfera, os quais têm sido muito elogiados pela mais variada crítica. Alias, o referido docente já recusou diversos convites para ir à RTP2 porque o seu Departamento não o autoriza. Por exemplo, foi este docente que criou, desenvolveu e geriu a primeira grande RPG (Rolle Play Game) da blogosfera portuguesa, que contou com mais de 1400 participações, a qual foi noticiada pela comunicação social, como sendo brilhante e de grande criatividade. Este docente, ao contrário de muitos docentes universitários, nunca ganhou um cêntimo com estes seus projectos. Desenvolve-os apenas por prazer. Aliás, este docente foi o apresentador da 1ªGala de blogues que decorreu em Setembro último em Alcochete, e foi, inclusive, convidado para a Festa do 1º Aniversário do Semanário Sol, por ser um dos bloguers mais criativos, interventivos e originais da comunidade Sol (é conhecido pelo “dissidencias”).

    Na blogosfera existe uma campanha a seu favor, que pode consultar, por exemplo, nos seguintes blogues:

    http://sol.sapo.pt/blogs/rammoss/archive/2008/01/17/Dissid_EA00_ncias.aspx

    http://sol.sapo.pt/blogs/helderfraguas/archive/2008/01/07/MUITO-GRAVE.aspx

    http://sol.sapo.pt/blogs/meiadeleite/archive/2008/01/15/Dissidencias_3A00_-MAS-N_C300_O-H_C100_-VERGONHA-NA-CARA_3F00_.aspx

    http://sol.sapo.pt/blogs/guilhas/archive/2008/01/14/O-PROFESSOR-UNIVERSIT_C100_RIO-DANIEL-LUIS_2C00_-autor-do-DISSID_CA00_NCIAS_2C00_-escreveu_2D00_nos.-Leia-a-correspond_EA00_ncia-que-troc_E100_mos-com-ele_2100_-.aspx

    Este episódio de grotesca censura só muito dificilmente sairá da
    blogosfera e chegará ao conhecimento público, porque não interessa
    mesmo nada à instituição “universidade” e ao poder dominante que isto seja divulgado. O próprio docente tem andado apavorado e em depressão pela perseguição e censura de que está a ser alvo, apenas por pensar por sua própria cabeça, e por ser um artista das palavras e das ideias.

    O referido docente bem disse na tertúlia do passado dia 4 de Dezembro que os seus colegas universitários não apreciavam mesmo nada a sua intervenção social crítica e criativa, através de textos e videos de sátira social e política, porque para eles o que interessava era parecer que são sérios. Dias depois, a 19 de Dezembro, era-lhe ordenado pelo Conselho do seu Departamento, que encerrasse todos os seus projectos na net. Parece que os projectos do docente Daniel Luís são apreciados e elogiados por milhares de pessoas em todo o país, excepto pelos seus colegas universitários. Porque será??? O cinzentismo volta a pairar sobre a universidade portuguesa!!! Afinal, onde está a liberdade de expressão???

    Mais: O referido docente teme que se este seu caso se tornar público, poder sofrer ainda mais represálias por parte da sua instituição, que resolveu fazer-lhe um “julgamento sumário” à rebelia, chegando os membros do referido Conselho ao “brilhante” veridicto de “culpado” por o réu desprestigiar a imagem da universidade e do departamento, com a sua escrita criativa e satírica (apesar dele nunca ter feito referências à sua instituição nos seus escritos e representações). E decidiram logo a “pena” que lhe havia de ser aplicada: NUNCA mais aparecer ligado a projectos criativos! Assassinaram-lhe a alma!!! E já que ele se cala, porque está com medo de sofrer represálias, resolvemos nós, anónimos bloguers e amigos do docente Daniel Luís, denunciar este grave caso de censura institucional.

    Esperamos que este recente caso de grave censura institucional faça reflectir toda a equipa do blogue “Jornalismo & Comunicação”, em torno do tema da liberdade de expressão, tão caro à nossa jovem democracia. É que, além do mais, todos estes graves factos que atentam contra a liberdade de expressão de um cidadão, passam-se na vossa instituição…

    Os melhores cumprimentos e felicidades para os vossos projectos.

    Censuraemportugal

  2. Censura da Universidade do Minho?
    Censura numa instituição de ensino superior?
    Mas estamos no Irão ou o quê?

    Eu não acredito que numa instituição representada pelo digníssimo reitor Guimarães Rodrigues tal possa acontecer!

    Retrato-me: eu não acreditava que tal pudesse acontecer. Eu não acreditava até ao momento em que, por acção directa do digníssimo senhor reitor da Universidade do Minho, eu fui convidado compulsivamente a estar calado.

    A estar calado quando a verdade estava do meu lado, e continua a estar.
    A estar calado sem ter sido ouvido.

    A ser condenado, em julgamento sumário e capital, sem sequer ter sido acusado.

    Portanto, isto não é o Irão!
    No Irão assumem o que fazem, mostram o que fazem, não se negam, não se acorbadam nem se escondem atrás da capa da “democracia” ou da “liberdade de expressão”.

    Portanto, isto não é o Irão!

    Dario Silva, sócio da república.
    Não devo nada a ninguém e caminho sempre com o rosto levantado.

Os comentários estão fechados.