Novos projectos de jornalismo de investigação

ProPublicaVai ser lançado até Março mais um projecto de jornalismo concebido para a Internet. Chama-se ProPublica, nasce nos Estados Unidos e apresenta-se como uma modalidade de jornalismo investigativo, preocupado com o interesse público.

Não escapam as analogias com um outro projecto – MediaPart – igualmente em fase de preparação, desta vez em França, coordenado por um ex-director de Le Monde, Edwy Plenel. Neste caso, serão financiadores e leitores que se espera venham a financiar a iniciativa, enquanto que, no caso norte-americano, o financiamento cabe fundamentalmente a uma fundação, pelo menos na fase de arrranque.

Depois de um ano em que se multiplicaram os projectos (nem sempre bem sucedidos) que juntaram profissionais e não profissionais, a ideia, nestes casos em preparação, é voltar a apostar a sério naquilo que tem sido a imagem de marca do melhor jornalismo: a novidade, a análise, a investigação e a verificação.

Anúncios

Debater a actividade da ERC

O presidente da ERC, Azeredo Lopes, é o entrevistado em mais uma edição do Clube de Jornalistas, a emitir pela RTP2 amanhã, depois das 23.30. A fazer perguntas estarão os jornalistas Fernando Cascais e Nicolau Santos.
De acordo com o site do Clube, haverá “um diálogo vivo sobre questões como a intervenção do regulador no direito de resposta ou a prestação de contas da instituição” [o programa é gravado com uns dias de antecedência].
Azeredo defende, por outro lado, que “a ERC não tem, na sua opinião, capacidade para intervir na blogosfera”.