Dois anos @ ComUM

O ComUM online, expressão na web de um projecto jornalístico criado (em 1994) e gerido exclusivamente por alunos do curso de Comunicação Social da Universidade do Minho, faz amanhã dois anos.
A recente remodelação trouxe-lhe uma nova dinâmica gráfica que corresponde também a uma maior dinâmica na cobertura de eventos relativos a dois universos: a universidade e a região onde se insere.

Há, claramente, um caminho sério que está a ser feito e que – para quem conhece a oferta local – dá já ao ComUM um lugar de grande destaque. Mas há ambições por cumprir:

(…) tencionamos, em Fevereiro próximo, iniciar uma versão impressa semanal do ComUM. Esta será complementar à versão online, que não se tornará num mero repositório da informação impressa. Pelas características de que o ‘equipámos’, o ComUM online é o suporte ideal para a desejada confrontação de ideias. É esse debate que faz falta numa Universidade cada vez mais apática.

Parabéns a todos os que, nalgum momento da sua passagem pela UM, estiveram envolvidos no projecto e votos de sucesso para o que lá vem.

Anúncios

Carteira profissional? Que estranho?

Paul Bradshaw aproveitou a pergunta de um(a) do(a)s seus/suas leitore(a)s para lançar um debate a propósito da necessidade da existência de uma entidade que, seguindo um procedimento específico, concede o título profissional de jornalista. É assim em Portugal mas, como diz alguém num dos comentários, processo semelhante foi rejeitada recentemente no Quénia porque seria entendido como uma forma de limitar a liberdade de expressão.
São os contextos, de facto.
Vale a pena seguir a discussão.