A ultima crónica sobre media

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketNa sua actividade de colunista e comentador, o campo dos media era para Eduardo Prado Coelho uma tema de regular atenção. O último texto a versar o assunto, em que se mostra um analista atento e perspicaz, veio no Público de quarta-feira passada. Intitula-se ‘Veneno gota a gota’ e aborda o modo como o Diário de Notícias enquadrou a cobertura dos actos de vandalismo e violação de propriedade cometidos no Algarve por um grupo de pseudo-ambientalistas anti-transgénicos.

Numa feliz iniciativa, o Público – que anuncia para amanhã a última crónica de EPC – decidiu abrir o acesso aos textos do professor e colunista publicados no jornal desde 1998.

É pena que a crónica de quarta-feira não esteja incluída. Como o Clube de Jornalistas a disponibiliza no seu site, podemos relê-la ali.

Anúncios

2 thoughts on “A ultima crónica sobre media

  1. Quando se diz que o Sporting é um clube das elites, isso também tem muito a ver com o facto de ter adeptos e simpatizantes intelectuais como EPC, sem pejo de assumir que gostam de futebol e que têm um clube. EPC, que cultivava uma atitude aristocrática, não tinha preconceitos pseudo-intelectuais. Era capaz de escrever sobre o “nosso” Sporting e, mesmo assim, ser lido por quem detesta futebol. Porque quando escrevia sobre futebol abordava o fenómeno como uma pessoa normal. Com coração, cabeça e estômago. Também por isso, sendo um homem assumidamente de esquerda, chegando, às vezes, a escrever como se de um “spin doctor” do PS se tratasse, era lido e respeitado em todos os quadrantes políticos. Porque era livre nas suas escolhas, nos seus elogios e nas suas críticas. Desde a fundação do jornal “Público”, em 1990, EPC escrevia diariamente sobre as grandezas e as misérias da cultura, da política e da sociedade portuguesas, a partir dos episódios do quotidiano. Tinha amigos de estimação. E inimigos também. Como qualquer ser humano marcante e perene.

Os comentários estão fechados.