Perto de 400 comunicações ao congresso da SOPCOM

Cerca de 400 propostas de comunicações foram apresentadas à Comissão Organizadora do 5º Congresso da Sopcom, que se realizará na Universidade do Minho, em Braga, entre Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket6 e 8 de Setembro próximo. Estas comunicações repartem-se por áreas temáticas muito variadas ligadas às Ciências da Comunicação: Jornalismo, Economia e Políticas da Comunicação, Estudos Fílmicos, Publicidade, Direito e Ética, Comunicação e Educação, Estudos Culturais e de Género, Estudos Televisivos, Comunicação Multimédia e Jogos Electrónicos, entre outras.
Neste momento está a terminar o processo de selecção de comunicações e a grande maioria dos que se propuseram intervir estão a ser informados do veredicto da Comissão Científica do Congresso. Simultaneamente, decorre o prazo para inscrições de todos os interessados em participar ou assistir aos trabalhos, e que beneficiam de preços mais reduzidos se forem feitas até ao dia 30 de Junho.

Convidados especiais

As sessões plenárias do 5º Congresso da Sopcom contarão com intervenções de personalidades de relevo na área da Comunicação.
De entre os convidados que já confirmaram a sua participação, destaquem-se os nomes de Victoria Camps (professora catedrática de Ética na Universidade Autónoma de Barcelona e membro do Conselho do Audiovisual da Catalunha), Rosenthal Alves (professor de Jornalismo e titular da cátedra UNESCO na Universidade de Austin / Texas), Divina Frau-Meigs (professora na Universidade da Sorbonne / Paris e vice-presidente da IAMCR), Mário Mesquita (professor de Jornalismo, ex-Provedor do Leitor do Diário de Notícias) e Paquete de Oliveira (professor jubilado do ISCTE / Lisboa, actual Provedor do Telespectador da RTP e ex-presidente da Sopcom).
Está igualmente confirmada a presença de Augusto Santos Silva, ministro dos Assuntos Parlamentares e responsável pelo pelouro da Comunicação Social no actual Governo, que presidirá à sessão de abertura do Congresso, na manhã do dia 6.

Anúncios

GMCS

Acabou o Instituto de Comunicação Social. A partir de hoje, entra em funcionamento o Gabinete para os Meios de Comunicação Social (GMCS), que substitui o Instituto da Comunicação Social (ICS), nas suas atribuições e competências. Esta alteração enquadra-se no âmbito do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE).  É o que informa o site  respectivo. Aparentemente, do ponto de vista do utilizador, só mudou o nome e o endereço do site.

“Do que o meu povo gosta”?

São dados relativos ao período Janeiro-Abril nos quatro canais de sinal aberto, acabados de divulgar pela Marktest e que nos proporcionam alguma informação sobre a relação entre a oferta e a procura de TV:
OfertaTV Jan-Abril 2007AudTV Jan-Abril2007
Telenovela, telenovela, telenovela: mais de um quinto (22,1%) dos telespectadores consome, ainda que esse género de programas represente apenas 10,7% do total da oferta televisiva.

Considerando como universo os residente no Continente, com quatro anos ou mais, verifica-se que aquilo que normalmente preenche o prime time das grelhas (novelas, publicidade e notícias) representa mais de metade do tempo de consumo total de TV (52%).

Ainda segundo a empresa, no mesmo quadrimestre, seria preciso considerar seis tipos de programas – para além dos três citados, também os filmes, os noticiários e as séries – para se conseguir cerca de metade do tempo total de oferta.As notícias são o género que apresenta melhor relação entre a oferta e a procura.

Como parece óbvio, não é apenas a o interesse dos telespectadores por certo tipo de propramas que influencia a audiência. É também – sobretudo? – o modo como se estrutura e ‘empacota’ os programas disponíveis para difundir. A confecção da grelha de programação parece ser, aqui, um factor decisivo. Por outras palavras: a hora a que se programa.