Nasceu a infanta Sofia e à porta da clínica está um batalhão de jornalistas

Tal como fizera com a infanta Leonor, a Casa Real de Espanha anunciou hoje por SMS o nascimento da infanta Sofia. Ao final da tarde, o príncipe Felipe deu uma conferência de imprensa para divulgar o nome da sua segunda filha, para falar do parto da mulher e para dizer que estavam muito felizes. Aparentemente ninguém teve informação privilegiada. Fotos disponíveis: a do príncipe e a da mãe da princesa, que se dispuseram a tal. Neste contexto, pergunta-se: porquê os jornalistas terão marcado, com tantos dias de antecedência, lugar à porta da Clínica Rúber Internacional de Madrid, deixando lá bancos e escadotes com o seu nome? O esforço foi compensado? A notícia circunscreve-se a isto: nasceu a infanta Sofia. Porquê tanto alvoroço? Nos sites dos jornais “El Mundo”, “El Pais” e “ABC” o tema em destaque, a partir do início da tarde de domingo até à hora em que escrevo este post (perto das 22h), é o parto real. O que se passa em Espanha e no mundo deixou de interessar. Porque, como todos sabem, será muito mais importante nascer uma infanta do que analisar a quente situação política no País Basco ou na Turquia… Ou será que andamos todos muito distraídos?