Valerá sempre a pena?

Foi uma entrevista bem conduzida?

Foi interessante como produto televisivo de Serviço Público?

Judite de Sousa ouviu Valentim Loureiro chamar-lhe, em directo, ‘primeira dama da linha’  – foi por isso que sentiu necessidade de deixar uma original mensagem final sobre a honorabilidade de quem trabalha na RTP?

Valeu a pena?

3 thoughts on “Valerá sempre a pena?

  1. Se foi bom? Não.
    A decisão de realizar a entrevista foi boa? Sim.

    As decisões tomam-se antes de conhecer os resultados finais e o momento era oportuno. Como disse o Major, havia outras televisões interessadas no assunto.

    No geral, a Judite de Sousa é má entrevistadora e, neste caso, encontrou alguém que a conseguiu superar no número de interrupções feitas ao interlocutor 🙂

  2. Concordo com JJ e corroboro de outras entrevistas, particularmente sobre esse mundo estranho do futebol de que é preciso conhecer os contornos e os “dentrornos”. A Judite faz mal as entrevistas porque não está preparada. E quando traz recados de alcova as coisas saem pior ainda…
    Daí merecedora a piada de Primeira Dama da Linha.
    Só que não saiu da linha esperada e caiu na vulgaridade e ouviu as coisas já ouvidas da boca do major sobre as suas desculpas.
    Para o futebol é preciso estar bem preparado.
    Porque, ao contrário da política, nem sempre o que parece é.
    O julgamento continua por fazer, porém há-de ser feito na instância própria.

  3. Sem querer defender a Judite de Sousa, se há pessoa que não ouve propositadamente as perguntas dos jornalistas é o major… ele fala, fala como um papagaio e não atende às questões que lhe colocam. Mesmo assim, os microfones continuam atrás dele. Até quando?!?

    PS – Quando já não conseguia ouvir mais a voz do major, começo a fazer zapping. Páro na RTPN. Estava a ser entrevistada uma pessoa no mesmo estúdio em que decorria a entrevista do Valentim. E qual era a voz de fundo que se ouvia?!? Sim, a voz do major… não dava para colocar o micro no mínimo?

Os comentários estão fechados.