A questão da primeira página

“A dúvida instalou-se, na semana que finda, na sociedade portuguesa: Fabrizio Miccoli está gordo? O diário A Bola de quinta-feira concedeu a esta questão toda a primeira página. As cinco minúsculas chamadas de atenção para uns assuntos irrelevantes relacionados com o Sporting Clube de Braga, o Futebol Clube do Porto, o Sporting Clube de Portugal, o Chelsea Football Club e para uma opinião de uma colunista sobre o segredo de justiça passavam completamente despercebidas perante a dramática interrogação e exclamação do jogador do Sport Lisboa e Benfica: ‘Gordo, eu?!’ (…)”

Eduardo Jorge Madureira, in Diário do Minho, 28.1.2007

“Isto anda tudo ligado”

A vida pública está animada. Até a preparação do referendo sobre o aborto, que em princípio bastaria para atrair as atenções, parece relegada para um plano de menor importância. A Câmara de Lisboa, outras câmaras, a menina ‘adoptada’, o futebol, a corrupção e as obras ocupam as primeiras páginas dos jornais e as aberturas dos noticiários. Todos os condimentos estão disponíveis: afectos, dinheiro, clubes e partidos. Parecem ‘um amontoado de imagens quebradas’, sem nexo nem denominador comum. À primeira vista, a vida de todos os dias. Mas não. ‘Isto anda tudo ligado’. (…)

António Barreto, in Público, 28.1.2007